Mesa de Bar

Lugar pra se falar sobre tudo e sobre o nada.

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil

Sóbria, a maior parte do tempo. Na mesa de um bar me torno mais corajosa, mais sensível, mais emotiva, mais generosa. No bar e com umas cervejas a mais, as dúvidas se dissipam, as certezas afloram, as tristezas caem fora e a alegria reina. Sim, na mesa de um bar eu sou uma pessoa melhor do que fora dela.

segunda-feira, março 09, 2009

Fim de semana

Viva a diversidade dos sábados na Praça da Liberdade!

Tivemos oficina de teatro, tivemos show de música tribal, de capoeira e assistimos parte de uma filmagem. Tudo de graça. E depois festinha infantil, que acabou em horário de gente grande com as crianças quase desmaiadas. E depois explodiu uma coisa no poste de eletricidade do nosso quarteirão e ficamos sem luz. O Boêmio acolheu as retirantes, deu casa, comida e entretenimento. Para as pequenas, dormir fora é das aventuras mais excitantes que existem.
///---///---///---///

Dia das mulheres, fomos comemorar no parque de diversão assistindo a uma super-apresentação da MONGA, a Mulher-Monstro que se transforma em gorila. A história da humanidade e do movimento feminista seria outra se, nos momentos em que a racionalidade não funcionasse, pudéssemos nos transformar assim.

Mas foi divertido! Laurinha panicou; Bibi, protegida no colo do Boêmio, aguentou firme. Eu dou pala é naqueles brinquedos péssimos em que se é lançado pra cima e pra baixo violentamente e o estômago vai parar na boca todo enrolado nos intestinos.
///---///---///---///

E, em nossa homenagem, o Boêmio resolve manifestar seu carinho na cozinha, nos presenteando com um maravilhoso almoço de camarões! E ainda providenciou filmes ótimos pra fechar o fim de semana com chave de ouro!
///---///---///---///

Brincando com a ampulheta, a menina pergunta:
- Não é que antigamente, quando não existiam relógios, as pessoas usavam isso aqui como relógio?
-Isso mesmo.
-Na época que você era pequena, né mãe?
///---///---///---///

Eu fico triste. Ainda bem que tem gente que fica brava e entra com recurso.

7 Comments:

Blogger Rubão said...

Entre os braços da MONGA e os abraços do MONGO: as coisas realmente não estavam fáceis para a Bibi.

3/09/2009 9:57 AM  
Anonymous Dani BH said...

Vi vocês no Parque Guanabara, a caminho do bate-bate! Eu estava na fila da bilheteria e de lá segui direto para o trem-fantasma, tentando alcançar meus meninos. Depois não achei vocês mais... As crianças se divertiram muito, mas eu e o Basho quase derretemos sob aquele sol escaldante... Beijo.

3/09/2009 8:12 PM  
Blogger anna v. said...

Em relação à ampulheta, outro dia li uma frase: Não há nada que uma criança queira compartilhar com os outros, a não ser doenças contagiosas e a idade da mãe.

3/10/2009 12:03 AM  
Blogger Tina Lopes said...

Eita, esse Boêmio tá na hora de trocar de apelido! É casa, comida e só faltou a roupa lavada, que beleza. Bjks pra vocês.

3/10/2009 10:27 AM  
Blogger MegMarques said...

DANI!!!! Vocês estavam lá também! Que pena a gente não ter se esbarrado! O calor tava demais mesmo, de pedir arrego.

Anna, adorei a frase, hahahaha, teve um aniversário meu em que a Laurinha escreveu a minha idade em letras garrafais numa cartolina e saiu exibindo entre os convidados, como uma homenagem a mim.

3/10/2009 10:28 AM  
Anonymous Anônimo said...

Filhinha,
Quando tu e teu irmão já eram bem adolescentes, mais de 14-15 anos, costumavam dizer que o tempo da minha juventude eram "os tempos biblícos".
Se eu ficava triste era pela vossa falta de noção temporal...
Beijos da Mãe

3/12/2009 8:48 AM  
Blogger Vivien Morgato : said...

Gosto muito dessas suas curtinhas.
São aqueles momentos rápidos que sempre dá prazer em dividir no blog.
Eu tb sou do tempo da ampulheta...rs...ao menos aos olhos do meu filho.

3/12/2009 10:23 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home