Mesa de Bar

Lugar pra se falar sobre tudo e sobre o nada.

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil

Sóbria, a maior parte do tempo. Na mesa de um bar me torno mais corajosa, mais sensível, mais emotiva, mais generosa. No bar e com umas cervejas a mais, as dúvidas se dissipam, as certezas afloram, as tristezas caem fora e a alegria reina. Sim, na mesa de um bar eu sou uma pessoa melhor do que fora dela.

quinta-feira, novembro 25, 2010

Elogio e Boletim

Um bom elogio me alimenta por semanas!

Ontem as meninas conversavam no carro sobre a necessidade urgente de terem um irmãozinho. E a Laurinha não deixava de me lembrar:
-Tem que ter filho logo, mãe. Senão, você fica muito velha.

E a Bibi para me consolar:
-Mas mesmo quando a mamãe ficar velhinha, nunca vai deixar de ter esse rostinho lindo de vinte anos!

Rostinho lindo de vinte anos! Amei muito tudo isso!
(ela não falou nada do corpitcho, mas né?)
///---///---///---///

Laurinha apresentou um boletim onde se garantia em Português, se segurava em Matemática, mas com notas vexamosas em Ciências. Além das aulas de reforço que o pai contratou, peguei no pé dela desde então, forcei o estudo, estudei junto, tomei o ponto, fiz questionário, comprei livro ilustrado caríssimo com pop-ups do corpo humano e talz. Canseira. Mas ontem a menina veio contar que tirou total na última prova, sobre o Sistema Respiratório! O esforço compensou, felizmente.

Isso tem se tornado o padrão aqui em casa. Deixamos por conta dela e as notas começam a cair. Aí entramos em ação, com dispêndio de tempo e energia por parte dos pais e padrasto e maior exigência. As notas voltam a subir. Quando achamos que ela já pegou o jeito, deixamos correr mais solto e as notas descem. O ciclo se repete.

Quando é que os filhos se tornam autônomos para o estudo? Cada caso é um caso? Ou a Laurinha será um caso especial que precisará sempre de um acompanhamento mais próximo? Isso anda me preocupando muito.

8 Comments:

Blogger Adrina said...

Meg, tem crianças que precisam de supervisão mesmo, outras são mais independentes. Não creio que seja caso de se assustar; pode ser apenas uma necessidade dela de se sentir assistida. Daqui a pouco isso passa. Beijo grande.

11/25/2010 9:50 AM  
OpenID chaverdecomlimao said...

Meg, querida! Eu acho que ela vai precisar de acompanhamento sim, se vocês quiserem que ela tenha notas boas. Tem crianças/adolescentes que serão sempre assim. Essa é a motivação deles. São inteligentes, mas precisam da atenção, do empurrãozinho. Fica em cima!
Beijos.

PS: voltei com o blog sim. Andei sumida de comentários pois, por algum motivo não conseguia postá-los, mas agora consigo! Beijo!

11/25/2010 10:26 AM  
Blogger Ricardo Chácara said...

Ola Meg. De fato, cada ser é um caso diferente. Se ela apresenta alguma dificuldade na disciplina ou nao gosta mesmo, a opção seria acompanhamento contínuo. Se descuidar,volta a nota baixa.

Tente compreender a dificuldade dela....ou se é desleixo para estudar. E se prefere estudar com mais afinco outros conteúdos. Ou analise se é um tema específico em ciencias (corpo humano ou botânica).

Abraço.

11/25/2010 1:45 PM  
Blogger MegMarques said...

Ric, eu tenho a impressão que ela não nenhuma dificuldade de aprendizado específico. Tanto que, quando se esforça, aprende rapidinho e tem bons resultados. Me parece que é desleixo e pura preguiça de estudar (qualquer conteúdo). No entanto, a matéria Ciências tal como é dada na série dela é meio decoreba, o que a torna ainda mais maçante e chata de estudar. Eu até tento fazer com que ela utilize mais o raciocínio para aprender Ciências, mas realmente sem memorizar coisas como "o sistema nervoso autônomo é formado pelos sistemas nervosos simpático e parassimpático" não tem como ir bem nas provas.

Adrina, Bibiana, obrigada pela força. Tomara que seja uma fase e passe. Mas se não for, fazer o quê, né? Ficar em cima o resto da vida que mãe é pra isso...

mil beijos pra vcs

11/25/2010 2:20 PM  
Blogger Ricardo Chácara said...

Bom, neste caso é so ficar na cola e sempre impulsioná-la a estudar. Sempre fui assim tambem. Capto as coisas rápido, mas tinha uma mega preguiça para estudar e ler os livros. Se nao fosse mãe na cola...Voce tem que ficar no pé, sem podar demais. Vigie sem demonstrar o tempo todo. E cobre sempre. Cobre 90% para ela poder adquirir os 80% (ou o que voce definir como boa nota.)Se ela apenas tem preguiça de usar o que possui, é preciso incentivar e mostrar a ela a importância do conteúdo a ser estudado ou meros macetes. Por mais que ela nao entenda e aparentemente nao te escuta. Com a idade, a maturidade chega e isso deve cessar logo.

Eu, hoje em dia, nao estudo por prazer. Nao ha prazer nisso. Em contrapartida, odeio ir mal em uma prova. Estudo por nota e nao por prazer. Abração

11/25/2010 3:46 PM  
OpenID chaverdecomlimao said...

Sabe que hoje eu vejo como era mesmo uma decoreba todas aquelas coisas de geografia, história e ciência... putz, que saco. Acho que a cabecinha da gente, quando criança, não entende certas coisas, e a decoreba por decoreba acaba não atingindo o objetivo que é ensinar, pensar. Infelizmente é assim que funciona. Mesma coisa na faculdade, num nível mais avançado e tals, mas onde às vezes não somos maduros o suficiente pra entender. Tem coisas que são ótimas de aprender. Tudo depende do método que se ensina, né?!??! Beijinhos.

11/26/2010 3:21 PM  
Anonymous Anônimo said...

É preciso mostrar mais o "rostinho lindo" aqui. Mostrar é preciso.

11/27/2010 5:52 PM  
Blogger K said...

Não tenho problemas com a Valon que mantem média de 90% em todas as matérias.Não vejo seus cadernos, não sei de seus deveres ou trabalhos.Já Jujuba é outra história.Só faz o dever sob ameaça de chinelada, se recusa terminantemente a estudar para prova .Sua média, até essa etapa, também é de 90% mas sinceramente, não sei até quando.Por enquanto ele tem dado sorte.

Valon sempre reclama que sou a mãe mais velha do mundo.Ela tem colega cuja mãe tem 27 anos e ela já me falou disso uma dezena de vezes.
Mas outro dia disse que eu era uma mãe diferente das outras e já me preparei pra ouvir de novo que era velha quando ela me disse que eu era a mais maluca de todas.
Eu só podia agradecer né ?

11/29/2010 8:51 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home