Mesa de Bar

Lugar pra se falar sobre tudo e sobre o nada.

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil

Sóbria, a maior parte do tempo. Na mesa de um bar me torno mais corajosa, mais sensível, mais emotiva, mais generosa. No bar e com umas cervejas a mais, as dúvidas se dissipam, as certezas afloram, as tristezas caem fora e a alegria reina. Sim, na mesa de um bar eu sou uma pessoa melhor do que fora dela.

quinta-feira, janeiro 12, 2006

Sociedade dos Poetas Bêbados

Impressionante o número de poetas, e de outros artistas também, que criavam e viviam bêbados uma boa parte do seu tempo. Para citar alguns dos mais famosos: Pessoa, Verlaine, Beaudelaire. Este não só bebia muito como exaltava a embriaguez como um estado altamente desejável, produtivo e enriquecedor. Picasso, Degas e mais recentemente Polanski também jamais recusavam uma rodada. Todos bons de copo!

Estados alterados de consciência realmente devem ajudar a liberar a subjetividade. Absinto costumava ser a bebida preferida pelos gênios artísticos dos séc XIX e início do XX. Quem sabe não é este o segredo para ser adorado pelas gerações futuras? Futuras, sim, porque o absinto foi forma certa e segura para o abismo e ruína dos que dele abusaram.

Ainda assim sejamos destemidos, bebamos absinto à maneira do século XIX:

2 colheres pequenas de açúcar
1 dose de absinto
Em seguida despeje lentamente água mineral dentro do copo.
Esta é a melhor maneira de inaugurar sua garrafa de Absinto. Um drink extremamente belo, que irá servir como base para suas próximas criações.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home