Mesa de Bar

Lugar pra se falar sobre tudo e sobre o nada.

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil

Sóbria, a maior parte do tempo. Na mesa de um bar me torno mais corajosa, mais sensível, mais emotiva, mais generosa. No bar e com umas cervejas a mais, as dúvidas se dissipam, as certezas afloram, as tristezas caem fora e a alegria reina. Sim, na mesa de um bar eu sou uma pessoa melhor do que fora dela.

segunda-feira, abril 06, 2009

Babado forte

Nas duas últimas festinhas infantis a que fui, estava entre as convidadas uma ex capa da Pl@yboy. Óbvio que eu não reconheceria a moça nem em mil anos, mas o Boêmio (o sem-vergonha!) bateu o olho e soube de cara quem era. Mulher bonita, sem dúvida, um tanto perua demais no estilo. O comentário maldoso do dia foi que, ou o photoshop trabalhou muito ou a dona engordou bem no último ano.

Mas foi a identidade daquela senhora que gerou grande falatório. Estão curiosos? Pois bem, era a jornalista que se tornou famosa por ser amante de um senador corrupto e impune e receber uma pensãozinha básica de 12 mil reais com o seu, o meu, o nosso suado dinheirinho. É isso: a filha do Ranen Celheiros agora é colega de sala da minha filha mais nova. Por sinal, a menina é bonitinha e simpática.

A despeito da indignação geral, todos se comportaram com a máxima civilidade, como era de se esperar. Ninguém afrontou ou fez a menor descortesia, embora também ninguém tenha ido espontaneamente conversar com ela, exceto as anfitriãs que tiveram que recebê-la. Quanto a ela, o constrangimento era visível. Não se sentou em nenhuma mesa comum, foi para os lugares mais escondidos, atrás das pilastras. Não olhou ninguém nos olhos, não falou com ninguém, sorriso amarelíssimo o tempo todo. Uma espécie de pária social, pelo menos no círculo das pessoas honestas que ganham o pão com trabalho duro. Há uma consequência para cada opção de vida, não é?

Devo confessar que em determinado momento fiquei com pena. Mas minha piedade durou só o tempo de me lembrar que sua vida deve estar muito melhor que a minha em uma série de coisas. Ela e o ex-amante é que deviam ter pena de nós.

7 Comments:

Blogger Monix said...

Primeiro é a Fal com sua vizinha Kristofferson. Agora mais essa. Já pensou se sua filha vira a melhor amiga da pequena Calheirinha? Alguém merece!!!
Mas falando sério, lendo seu post eu pensei justamente nisso: será que o dinheiro compensa tudo? Ou será que a propaganda do cartão de crédito está certa e algumas coisas realmente não têm preço? Dá para criar uma filha assim, sem poder erguer a cabeça? Sei não.
Bjs

4/06/2009 9:59 AM  
Blogger MegMarques said...

Monix,
acho que, de fato, certas coisas não tem preço. Não ter vergonha das suas escolhas, por exemplo.

Quanto à garotinha, também se falou disso na festa. Ninguém quer discriminar a menina, ninguém se dispõe a não convidá-la para as festinhas, mas também ninguém quer conviver com a mulher. Como vai ser quando as crianças chegarem na fase de quererem frequentar/dormir na casa umas das outras? Eu sinceramente não gostaria de ver minha filha frequentando a casa da Mânico Voleso.

4/06/2009 10:38 AM  
Anonymous Anônimo said...

Ela e os ex nunca terão pena de vcs.
Pelo contrário.
Essa mulher e a filha têm o seu círculo de amigas iguais a elas, onde se sentem perfeitamente à vontade e se devem rir muito de todas vocês, trabalhadoras honestas. Que elas devem chamar de bobas, no mínimo...
Além desse há a multidão que a deve adular e pretende entrar para o tal círculo (ou circo?)ou pelo menos apanhar algumas das migalhas desse banquete (são maiores as migalhas do rico que a fartura da mesa do pobre).
Essa tarde para ela foi uma divertida excursão ao outro lado da lua que lhe deve ter servido para confirmar como a sua opção de vida foi a coisa certa!
Como pode ter pena dessa gente?
Pense nos nossos magros salários de pesquisadores, nos postos de saúde desequipados, nas escolas públicas em ruínas, nas estradas esburacadas, etc...

4/06/2009 11:16 AM  
Blogger Tina Lopes said...

Nas páginas da Caras ela parece feliz. Tenho pena da filha.

4/06/2009 2:01 PM  
Blogger Rubão said...

Sem-vergonha, não! Sujeito de boa memória e desenvolvida acuidade visual.

bjs,
r

4/06/2009 3:01 PM  
OpenID alenacairo said...

Eu estava aqui pensando meio como o anônimo... não tenha pena. As escolhas dela foram acertadas pela ótica dela. As suas e as nossas é que sao diferentes.

4/13/2009 7:14 PM  
Blogger Dalva M. Ferreira said...

Belo texto, muito bem escrito, profundo na medida certa. Sem malhar o judas, mas sem dar alvará de soltura prá sacana. No ponto. Parabéns e voltarei sempre.

4/25/2009 11:56 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home