Mesa de Bar

Lugar pra se falar sobre tudo e sobre o nada.

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil

Sóbria, a maior parte do tempo. Na mesa de um bar me torno mais corajosa, mais sensível, mais emotiva, mais generosa. No bar e com umas cervejas a mais, as dúvidas se dissipam, as certezas afloram, as tristezas caem fora e a alegria reina. Sim, na mesa de um bar eu sou uma pessoa melhor do que fora dela.

sábado, novembro 26, 2011

Dia 16: Livro preferido que virou filme

Eu normalmente não gosto dos filmes que foram baseados em livros. É o velho chavão: "o livro é sempre melhor". Mas a comparação é injusta com a sétima arte. O fato é que, para quem gosta muito de ler, a leitura sempre dá mais prazer do que assistir um filme. E isso não tem nada a ver com as qualidades artísticas seja da obra escrita, seja da obra filmada.

O Nome da Rosa, de Umberto Eco, é um livro fantástico, cheio de erudição, divertido e assustador. Como quase todos os livros dele, um dos autores contemporâneos de que mais gosto. Na minha opinião, O Nome da Rosa só não é superado pel'A Ilha do Dia Anterior, a obra de U. Eco que prefiro até hoje. Mas este não foi filmado.


A partir d'O Nome da Rosa, conseguiram fazer um filme com qualidades técnicas e estilísticas à sua altura. As obras divergem no final, há detalhes no livro que não são mencionados no filme, etc. Mas é um filmaço! E tem o Sean Connery, né?

Adorei os dois, acho o filme e o livro imperdíveis!

"Não escondo todavia que, no curso da viagem, detivera-se às vezes na beira de um prado, nas bordas de uma floresta, para apanhar alguma erva (creio que sempre a mesma) e punha-se a mascá-la com o rosto absorto. Trazia uma pequena provisão consigo, que comia nos momentos de maior tensão (e quão frequentes eles foram na abadia!). Uma vez que lhe perguntei de que se tratava, disse sorrindo que um bom cristão pode de vez em quando aprender com os infiéis; e quando lhe pedi para prová-la, respondeu-me que, assim como ocorre com os discursos, também para os humildes existem os paidikoi, ephebikoi e gynaikekoi e assim por diante, de modo que as ervas que são boas para um velho franciscano não são boas para um jovem beneditino."

2 Comments:

Blogger Tina Lopes said...

Também adoro, principalmente porque o filme dá corpo a todo aquele excesso de informação e detalhes do livro.

11/26/2011 8:49 PM  
Blogger K said...

Também adoro os dois. Outro filme que é quase tão bom quanto o livro é O Principe das Marés da Barbra Streisand . Gostei muito , ao contrario da critica .

Estou com o livro novo do Umberto Eco,O Cemitério de Praga mas perdi meus oculos , então...

1/08/2012 10:11 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home