Mesa de Bar

Lugar pra se falar sobre tudo e sobre o nada.

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil

Sóbria, a maior parte do tempo. Na mesa de um bar me torno mais corajosa, mais sensível, mais emotiva, mais generosa. No bar e com umas cervejas a mais, as dúvidas se dissipam, as certezas afloram, as tristezas caem fora e a alegria reina. Sim, na mesa de um bar eu sou uma pessoa melhor do que fora dela.

quarta-feira, abril 25, 2012

Itinerário parisiense VI

Sétimo dia:

-Grand Palais.
Sendo segunda-feira, estavam todos os museus fechados, exceto o Grand Palais, onde exibiam uma exposição de mais de 200 fotografias do famoso Helmut Newton, queridinho por 9 entre 10 estilistas de alta costura, figurinha certa em todas as revistas de moda. Já na entrada avisavam que algumas fotos podiam ferir suscetibilidades, principalmente entre os mais jovens. E estavam certos. Moda, humor e erotismo em altas doses.
Além dessa, uma exposição intitulada "Beleza Animal", mostrando como a arte vem retratando os animais, sejam selvagens, domésticos, exóticos, etc. desde o Renascimento. Bonita exposição, sem dúvida, mas nada muito sensacional.

-Atravessamos, ida e volta, só pelo prazer da caminhada, a ponte Alexandre III, a mais enfeitada e rica da cidade.

Fora isso, andamos muito pela cidade, meio sem eira nem beira, fizemos comprinhas, entramos em lojinhas, supermercados, antiquários, galerias e passagens. Curtimos Paris.

Ponte Alexandre III e Grand Palais ao fundo.


Oitavo dia: 
Montmartre.

Foi um dos dias mais gostosos da viagem, na minha opinião. Fomos cedo para o bairro de Montmartre e por lá ficamos o dia inteiro, percorrendo as ruas, conhecendo as praças, visitando os locais turísticos e os nem tão turísticos assim:

-Igreja St. Jean de Montmartre
-Igreja St. Pierre de Montmartre
-Basílica de Sacré Couer, onde também descemos à cripta e subimos ao domo. Embora a basílica não seja tão grande, fica no topo de uma colina; no alto do domo estamos à mesma altura da T. Eiffel: a vista é linda!
-Place de Tertre. Feira ao ar livre, onde se reúnem artistas plásticos (alguns de talento duvidoso, mas enfim).
-Museu Salvador Dalí. As melhores obras de Dalí não estão ali. Podíamos ter passado sem.
-Museu de Montmartre. Gostamos bem, conta a história daquele pedaço da cidade e de seus principais personagens, boêmios e artistas de outrora.
-Os últimos vinhedos urbanos de Paris.
-Passamos na porta do Lapin Agille e do Bateau-Lavoir, pensão/ateliê onde moraram vários famosos.
-Halle St. Pierre, antigo mercado onde agora funciona o Museu de Arte Bruta. Mon amour, escaldado, quase briga comigo. Nem vou descrever o que é Arte Bruta, deixo pro Boêmio que adorou...



5 Comments:

Blogger Rubão said...

O cenário é lindo, mas o modelo realmente não está ajudando.

4/25/2012 4:54 PM  
Blogger MegMarques said...

Há divergências!
O cenário só está completo e perfeito com vc, mon amour!

4/25/2012 5:10 PM  
Blogger Tina Lopes said...

Hahahaahah eu não quis gastar 10 euros com o museu Dalí, não ;)

4/26/2012 8:44 AM  
Blogger MegMarques said...

Pois é Tina, não perdeu nada. Achamos meio mais ou menos...

4/26/2012 9:20 AM  
Blogger MegMarques said...

Este comentário foi removido pelo autor.

4/26/2012 9:20 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home